Produzindo carnes: O quão ruim é a pecuária para o planeta?

12 minute read

Atualizado em

Redução de emissões pelas carnes

O que é tão ruim sobre carnes?

A pecuária é responsável por 14,5% das emissões de gases de efeito estufa de origem antrópica e, apesar de proporcionar apenas 18% das calorias a nível mundial, ocupa 77% das áreas para cultivo. Isso se dá principalmente pelo fato de que essas áreas são necessárias para cultivar tanto a ração dos animais quanto eles mesmos.

De fato, a produção de ração é responsável por 41% das emissões da pecuária.

Entretanto, em média, apenas 7% da energia proveniente do cultivo para o gado é na verdade convertida em carne. Para onde vai o restante da energia?


Isso torna a carne uma forma muito ineficiente de obter energia.

Todos os produtos de origem animal são igualmente ruins?

Alguns produtos de origem animal contribuem mais com as emissões do que outros. Qual dos seguintes você acredita que produz mais emissões por kg de proteína?


A contribuição de diferentes produtos de origem animal para emissões

Bovinos e ovinos (conhecidos como ruminantes) contribuem mais para emissões do que outros produtos animais. Isso se deve em grande parte à como a eles fazem a digestão de seus alimentos.

Para digerir capim e feno, esses animais dependem de um processo chamado de fermentação entérica, a qual é realizada por milhões de micro-organismos que vivem em seus estômagos. Durante esse processo, esses micro-organismos produzem metano (um gás de efeito estufa mais potente do que CO₂), que o ruminante libera em arrotos.

Fermentação entérica

O esterco animal e seu manejo contribuem ainda mais com as emissões de CH₄ e produzem outro gás de efeito estufa, o óxido nitroso (N₂O).

Em geral, ruminantes produzem 2,7 Gt de CO₂eq de CH₄ a cada ano, representando aproximadamente 5,5% do total dos gases de efeito estufa provenientes de atividades humanas!

Emissões da pecuária: Fontes

E os peixes?

20% das pessoas dependem de frutos do mar como fonte primária de proteínas. Porém, mais de um terço das populações nativas de peixe são superexploradas, resultando em uma retirada de peixes do mar mais rápida do que eles conseguem se reproduzir.

Pressões em estoques de peixes

Assim como peixes nativos em risco de extinção, alguns métodos de pescaria perturbam o fundo do mar e causam a liberação do carbono armazenado para a atmosfera.

Mais da metade dos peixes que comemos são, na verdade, produzidos em cativeiro em vez de pescados no mar. Entretanto, apesar de a criação de peixes ter um potencial para reduzir as pressões sobre estoques de peixes nativos, isso pode ter um impacto negativo nos ecossistemas vizinhos. Por que?


O impacto da aquicultura em ambientes vizinhos

Podemos tornar produtos de origem animal mais sustentáveis?

Talvez, a maneira mais óbvia de reduzir as emissões pela pecuária é pela redução na quantidade de carne que nós comemos. Ao removermos produtos de origem animal de nossas dietas, as emissões de gases de efeito estufa no setor alimentício poderiam ser reduzidas em aproximadamente 50%!

Entretanto, como ainda existe uma demanda por produtos de origem animal, o que agricultores podem fazer para reduzir seu impacto ambiental? 85% das emissões da pecuária vêm da ração animal e como ocorre sua digestão, então mudar a alimentação dos animais é um bom lugar para começar.

Alimentar os animais com comidas melhor digeríveis pode reduzir o quanto de metano eles produzem, o que significa que os animais perdem menos energia ao digerir os alimentos em si. Por exemplo, incluir algas marinhas na dieta de bovinos reduz as emissões de metano em mais de 50%!

Assim como a redução direta de emissões, adotar uma ração animal mais sustentável reduzirá a quantidade de terra e recursos utilizados pela pecuária.

Possíveis rações para os animais

Mudar os alimentos que damos aos animais é apenas uma das maneiras de reduzir o impacto da pecuária no meio ambiente. Veja a versão “Avançada” desse curso para aprender sobre outras soluções!

Quais são as alternativas para a pecuária?

Ao combinar e processar ingredientes de origem vegetal, as companhias esperam criar alimentos ricos em proteínas com o mesmo sabor e textura que os produtos animais, mas sem os impactos ambientais. Muitos inclusive já chegaram aos nossos supermercados, desde hambúrgueres que “sangram” suco de beterraba até “ovos” feitos de feijão mungo.

Hambúrgueres vegetais

Outras têm micro-organismos geneticamente modificados para produzir moléculas que são responsáveis pelo sabor e conteúdo nutricional de carnes animais. Aliás, cientistas agora são capazes de cultivar células animais em laboratório para produzir alimentos que sejam em sua essência quimicamente idênticos à carne! Veja a versão “Avançada” desse curso para aprender mais sobre esses projetos interessantes.

Conclusão

A pecuária é uma das principais fontes de emissão de gases de efeito estufa e poluição ambiental. Mudar as práticas de pecuária pode reduzir consideravelmente os impactos negativos desse setor em nosso planeta, mas isso é tudo o que os agricultores podem fazer!

Reduzindo nosso consumo de carne e aderindo à mais dietas de origem vegetal, nós poderemos reduzir significativamente nossa pegada individual de carbono.

Agora que nós discutimos as emissões da produção de alimentos, vamos olhar para o resto da cadeia de abastecimento alimentar!

Próximo Capítulo