Alimentos, saúde e água: Enfrentando as mudanças climáticas

9 minute read

Atualizado em

A nossa saúde está intimamente ligada à do nosso planeta. Por exemplo, maiores níveis de CO₂ atmosférico têm sido associados a baixos níveis de proteína, ferro e zinco nos cultivos agrícolas. Na verdade, todo o nosso sistema de produção de alimentos está ameaçado pelas mudanças climáticas, desde a gestão do abastecimento de água até as condições meteorológicas imprevisíveis e os padrões sazonais. Sem adaptação, as alterações climáticas poderiam reduzir a produtividade dos cultivos no mundo entre 5 e 30% até 2050.

Por que a agricultura precisa se adaptar

1. Adaptar a agricultura

Ao redor do mundo, a agropecuária pode ser muito diferente — desde a colheita de oxicoco em pântanos inundados até a produção de leite de camelos. Isso significa que há uma enorme variedade de formas de adaptação para os produtores rurais.

Quanto a produtividade agrícola poderia mudar (% de aumento ou redução) se os produtores rurais, em resposta às mudanças climáticas, decidissem adaptar seus métodos agropecuários?


Mesmo pequenas modificações podem fazer diferença. De fato, os produtores rurais que se adaptarem alterando as épocas de plantio, variedades dos cultivos e a gestão do abastecimento hídrico poderão aumentar a produtividade entre 7 e 15% quando comparadas às taxas de produção atuais.

Mudando a Época de Colheita

A adaptação agrícola também pode envolver mudanças muito maiores, que afetam a forma como a administração da fazenda é feita — desde a transição para métodos sustentáveis de gestão da terra até a compra de seguro para os cultivos. Grandes ou pequenas, as opções adaptativas ajudam a tornar a fazenda mais resiliente às mudanças, relacionadas ao clima ou não.

Opções adaptativas

Quais desafios você acha que os produtores rurais enfrentam ao se adaptar às alterações climáticas? Marque as alternativas que você acredita que representam os maiores obstáculos


2. Gestão do abastecimento de água

Quando pensamos nos impactos das alterações climáticas (o aumento dos níveis do mar, as tempestades, inundações, secas e o derretimento das geleiras), você pode perceber que eles se relacionam a um tema relacionado à água (ou, mais cientificamente, "hidrológico").

Clima e Água

Esses eventos terão impacto no nosso acesso à água potável segura, assim como na nossa capacidade de cultivar alimentos. Portanto, tanto para a produção de alimentos quanto para a saúde, precisamos nos adaptar à essas mudanças gerenciando nossos suprimentos de água de forma mais sustentável. Isso significa repensar de onde vem nossa água, como a transportamos e como a utilizamos no dia a dia.

Em um exemplo peculiar, vindo da região do Sahel, mais de 20 países se uniram para criar a "Grande Muralha Verde" — um projeto de reflorestamento de 8 000 km de extensão liderado por produtores rurais. Tal projeto visa plantar mais vegetação e reduzir o risco de seca prolongada. Para isso, os produtores rurais passaram a fazer covas para plantio em sequência, que coletam e armazenam água durante o período de estiagem. Isso não reduz apenas o impacto da escassez de água, mas também melhora a produtividade das colheitas e estimula o ambiente a se regenerar naturalmente.

Adaptando-se através do reflorestamento

3. Utilizando pesquisa e tecnologia

A pesquisa e a tecnologia também serão ferramentas importantes para a adaptação às mudanças climáticas. De fato, há todo um campo da ciência dedicado a melhorar as práticas de agricultura, reduzindo o impacto ambiental causado pela agropecuária e assegurando que haja alimento suficiente para todos. A partir disso, cada produtor rural pode ajudar a divulgar, entre seus vizinhos, as adaptações que melhor funcionam em diferentes regiões.

Amizade entre os Produtores Rurais

Se desejarmos que esses objetivos se concretizem, precisamos financiar essa ciência. Realmente, para cada dólar americano investido em pesquisa na adaptação agrícola, regiões em desenvolvimento podem lucrar de US$ 3,70 a US$ 5,20 a longo prazo..

Os cultivos derivados da Engenharia Genética (EG) são um excelente exemplo de como a pesquisa agrícola pode nos ajudar na adaptação às mudanças climáticas.

Você consegue identificar qual destes cultivos resistentes ao clima não existe?


A tecnologia de EG produziu cultivos que conseguem resistir a temperaturas mais altas, escassez de água e surtos de doenças.

Podemos também utilizar a tecnologia para nos ajudar a prever o futuro. É aí que entram os Sistemas de Alerta Precoce (SAP). Os SAP usam dados históricos para prever os perigos futuros, como inundações e ondas de calor, possibilitando que informemos as pessoas antecipadamente. Além de nos orientar sobre a adaptação de atividades sensíveis às condições meteorológicas, como a agropecuária, os SAP também podem trazer benefícios à saúde. Nos EUA, por exemplo, a utilização de SAP para prever as ondas de calor resultou em 50% menos mortes quando comparada a dois outros eventos similares.

Usar Sistemas de Alerta Precoce pode reduzir mortes por ondas de calor em 50%

Avançando

Aprendemos que precisamos da ajuda de pessoas, tecnologia e pesquisa para adaptarmos nossos alimentos e recursos hídricos a um clima em mudança. Caso contrário, estaremos colocando em risco não apenas a saúde do planeta, mas a nossa também.

Próximo Capítulo