Emissões por Uso Final: Quais atividades criam a maioria das emissões?

14 minute read

Atualizado em

No último capítulo, classificamos as emissões baseadas nos setores responsáveis por produzi-las. Existem outras formas de analisá-las, até mesmo pelo uso final ou atividade. Isso separa as emissões por setor a fim de analisar o produto final ou as atividades nas quais as emissões são utilizadas.

Detalhamento dos usos finais dentro do setor energético

Por que é útil classificar as emissões por uso final?

Categorizar as emissões por uso final nos dá uma melhor compreensão das atividades ou dos produtos específicos que são responsáveis por causar emissões.

Isso é útil para definir como reduzi-las. Por exemplo, veremos que os edifícios representam 17,7% das emissões de energia. Essa informação pode levar os governos a melhorar o isolamento térmico, de modo que menos energia seja desperdiçada pelo aquecimento e refrigeração ineficientes desses edifícios.

Quais produtos causam mais emissões?

Emissões de diferentes setores e utilização final

A coluna direita do gráfico mostra as emissões por atividades de uso final. Isso redistribui as emissões do setor no qual são produzidas, atribuindo-as para seus usos finais.

Isso faz uma grande diferença para o setor da energia, cuja produção visa um vasto leque de usos finais. A responsabilidade pelas emissões pode ser realocada do setor de abastecimento de energia para as atividades ou os produtos que usam essa energia.

Um exemplo disso são as emissões resultantes da utilização de combustíveis para gerar calor ou eletricidade para casas e apartamentos. Isso é produzido pelo setor de energia, mas usado em edifícios.

Quais usos finais/atividades são as piores para o planeta?

As atividades em estradas representam 11,9% das emissões globais de gases de efeito estufa.

Essa porcentagem inclui as emissões resultantes da construção de estradas e as de veículos que circulam pelas estradas, incluindo automóveis, caminhões e ônibus.

Ela também engloba as emissões da produção e comercialização desses veículos.

Emissões de estradas

Os edifícios em que vivemos e trabalhamos contribuem ainda mais, liberando 17,7% das emissões globais de CO₂e. Nessa porcentagem, estão incluídas a eletricidade usada na iluminação, o uso de eletrônicos (qualquer coisa plugada em uma tomada, desde torradeiras a secadores de cabelo), refrigeração e ar condicionado, assim como o calor para aquecer nossas casas e locais de trabalho e qualquer combustível utilizado diretamente, como o gás.

No que se refere à indústria, a siderúrgica é uma das maiores indústrias consumidoras de energia do mundo, responsável por 7,2% das emissões de gases de efeito estufa.

O CO₂ é emitido em vários etapas da produção de aço, incluindo quando os combustíveis são queimados no local (70%), e as emissões indiretas da eletricidade e do calor usados durante o processo de produção (30%).

A demanda global pelo aço ainda está aumentando. Então, sem intervenção, esse setor pode produzir ainda mais gases de efeito estufa no futuro.

Terrinha fazendo aço

O que é uma “cadeia de abastecimento” e por que elas são importantes?

Todas as etapas envolvidas na criação de um determinado produto – obter os recursos, produzir, transportar, usar e descartar – são coletivamente chamadas de cadeia de abastecimento.

Quando categorizamos as emissões de gases de efeito estufa por uso final, as emissões de cada fase da cadeia de abastecimento contam para as emissões causadas pelo produto final.

Vamos ver o que isso significa na cadeia de abastecimento alimentar e na cadeia de abastecimento da moda.

A cadeia de abastecimento alimentar

Qual porcentagem das emissões de gases de efeito estufa provém da atual cadeia de abastecimento alimentar?


Atualmente, a cadeia de abastecimento alimentar produz aproximadamente 13,7 bilhões de toneladas métricas de CO₂e, 26% das emissões antrópicas de gases de efeito estufa. Cada etapa da cadeia de abastecimento — da fazenda ao garfo — produz gases de efeito estufa. E não vamos esquecer das emissões provenientes dos resíduos alimentares!

Fontes de emissões de gases de efeito estufa dos diferentes estágios da cadeia de abastecimento alimentar

A mudança do uso da terra e os estágios da fazenda dominam essa taxa, representando 82% das emissões causadas pela produção de alimentos! Também há uma grande diferença nas emissões de gases de efeito estufa de diferentes alimentos: a produção de 1 kg de carne bovina emite 60 kg de CO₂e, enquanto a produção de 1 kg de ervilhas emite apenas 1 kg de CO₂e.

As emissões da produção de carne são maiores do que as de plantas

E quanto às roupas que vestimos?

Emissões de muitas fontes diferentes também se destinam à fabricação das roupas que vestimos.

Qual porcentagem das emissões de gases de efeito estufa provém da cadeia de abastecimento da moda atualmente?


Estima-se que a indústria da moda seja responsável por até 10% das emissões globais de gases de efeito estufa. Isso é mais do que as emissões produzidas pelos voos internacionais ou pela indústria de logística!

As longas cadeias de abastecimento e a produção intensiva de energia exigida nessa indústria são as razões pelas quais as emissões de CO₂e são tão altas.

Estágios da cadeia de abastecimento da moda responsáveis pelas emissões

À medida que a "fast fashion" se torna mais predominante, as emissões da indústria da moda continuam a aumentar: as roupas são produzidas em prazos mais curtos, com novos designs aparecendo a cada poucas semanas para satisfazer as demandas das tendências mais recentes. Hoje, o consumidor médio compra 60% mais roupas do que em 2003.

Terrinha fazendo compras

Conclusão

Existem diferentes formas de categorizar as emissões de gases de efeito estufa, inclusive por fontes primárias e por atividades de uso final. É importante saber de onde provêm essas emissões, pois assim podemos ver em quais lugares é necessário introduzir alterações para combater, da melhor forma, as mudanças climáticas.

Precisamos enfrentar primeiro os grandes emissores de gases de efeito estufa (por exemplo, energia!) e deixar de nos concentrar tanto em fontes menores de emissões. No próximo capítulo, analisaremos quais países emitem mais gases de efeito estufa.

Próximo Capítulo