Consumo: É possível comprar e consumir de forma sustentável?

16 minute read

Atualizado em

À medida que a economia global cresce, nós compramos mais coisas. Cientificamente, nós estamos "aumentando nosso consumo". No entanto, com isso, aumentamos também nossas emissões de CO₂.

Terrinha fazendo compras

Neste capítulo, vamos discutir o impacto do consumo de bens produzidos por quatro indústrias globais fundamentais:

  • Moda
  • Habitação
  • Óleo de palma
  • Eletrônicos pessoais

Como a moda afeta o meio ambiente?

Que porcentagem das emissões globais de gases de efeito estufa provém da indústria da moda?


A indústria da moda é a segunda maior poluidora industrial, contando com 10% de todas as emissões de gases de efeito estufa! A maior parte das emissões provém de cadeias de abastecimento globais altamente complexas, utilizadas para produzir e distribuir roupas.

Cadeia de abastecimento de vestuário

Esse ramo industrial também é o segundo maior consumidor de água, sendo responsável por 20% da poluição industrial de água. Ele também produz muitas outras toxinas que são nocivas para a saúde humana e ambiental, além de gerar 92 milhões de toneladas de resíduos anualmente.

A produção de têxteis tem um grande impacto ambiental

Ainda assim, a demanda por moda continua aumentando:

Crescimento da indústria da moda

O que você pode fazer para tornar suas escolhas de vestuário mais sustentáveis?


Reduzir a quantidade de roupas que compramos é um bom começo, mas impactos significativos requerem mudanças em larga escala. Políticas e regulamentações comerciais precisam ser introduzidas para ajudar a tornar a indústria mais ecologicamente correta e sustentável. Na França, por exemplo, existe uma lei que impede a destruição de roupas que não foram vendidas, o que reduz os resíduos têxteis através de sua reutilização ou reciclagem.

Qual é o impacto da habitação?

O setor de habitação cria uma gama de problemas ambientais, desde sua construção até sua demolição. A principal maneira de reduzir tais impactos é através de políticas governamentais, como a imposição do uso de materiais de construção mais sustentáveis do ponto de vista ambiental ou a reciclagem de detritos de construção ou de resíduos da demolição.

Mesmo que a maioria de nós tenha pouco controle sobre como nossas casas são construídas, podemos fazer a diferença nas emissões que produzimos quando moramos nelas.

Ao assegurar que nossas casas tenham vidros duplos e isolamento de telhado, podemos torná-las mais energeticamente eficientes. Ao conservar energia, uma casa normal aquecida a gás poderia economizar 0,6 toneladas de CO₂ e cerca de 184 libras esterlinas por ano, só no Reino Unido.

Tornando os edifícios mais ecologicamente corretos

Outra ação de alto impacto pela qual você pode optar é mudar para um provedor de eletricidade limpa. Em média, isso pode economizar 1,5 toneladas de emissões de gases de efeito estufa por pessoa.

Ao selecionar uma concessionária de energia, quais fontes de energia são mais ecologicamente corretas?


Diferentes fontes de energia liberam diferentes quantidades de gases de efeito estufa. O carvão é a pior das fontes, com 820g por kWh. As emissões de gases de efeito estufa de cada fonte podem ser vistas na figura abaixo.

Terrinha nos mostrando fontes de energia verdes e seguras

A energia nuclear não tem somente a menor taxa de emissões, com 3g de CO₂ por kWh, como também a menor taxa de mortalidade: são 0,07 óbitos por TWh. Isso é igual a 351 vezes menos óbitos por TWh do que com o uso de carvão. Outras fontes de energia seguras e limpas, como a solar e a eólica, também serão importantes para a transição para uma sociedade livre de emissões de carbono. Confira o curso Energia Limpa para aprender mais!

O óleo de palma prejudica o meio ambiente?

O óleo de palma é feito a partir da fruta de uma palmeira oleaginosa, tipicamente cultivada na Malásia e na Indonésia.

Quais indústrias você acha que usam quantidades significativas de óleo de palma?


O óleo de palma é amplamente utilizado

O aumento na demanda por óleo de palma tem resultado no desmatamento extensivo em países como Indonésia e Malásia. Isso tem levado a uma perda na biodiversidade, uma vez que florestas densas são convertidas em plantações de palma de óleo. Como florestas tropicais podem armazenar mais carbono do que plantações de palma de óleo, sua conversão tem resultado em um aumento líquido de emissões de gases de efeito estufa. Se a área original era uma floresta de pântanos turfosos, sua conversão para uma plantação de palma de óleo causará uma emissão de 1 550 toneladas de CO₂ por hectare.

Essa situação piora quando técnicas de "derrubadas e queimadas" são utilizadas para limpar a área através da queima da floresta. Esse incêndio intencional libera grandes quantidades de CO₂ e óxido nitroso: em 2015, incêndios na Indonésia causaram a emissão de 1,62 a 1,75 bilhões de toneladas de CO₂.

No entanto, o óleo de palma é o tipo mais eficiente de óleo que podemos utilizar para vários produtos domésticos. A palmeira é altamente produtiva, gerando cerca de 3,8 toneladas de óleo por hectare. Outras plantações de óleo temperado produzem apenas entre 0,3 e 1,2 de toneladas por hectare.

O óleo de palma precisa de menos terra do que outros
A eficiência do óleo de palma

O que podemos fazer para tornar o óleo de palma mais sustentável?

Devemos comprar apenas o óleo de palma certificado como sustentável, ou seja, o produto que recebeu um selo de aprovação por sua produção sustentável. Isso é conhecido como "votar com a sua carteira", quando você apoia empresas que se comprometeram a usar óleo de palma sustentável e a garantir que eles cumprem o prometido.

O certificado mais importante para o óleo de palma é o Roundtable on Sustainable Palm Oil (Mesa Redonda de Óleo de Palma Sustentável, em tradução livre – RSPO), responsável por certificar 20% da produção global de óleo de palma. A certificação RSPO reduziu o desmatamento em 30%, por isso, é importante procurar essa logomarca ao comprar mantimentos nos supermercados locais!

A Terrinha aprova o logotipo do RSPO

No entanto, o RSPO também foi criticado por ser incapaz de atingir seus objetivos de sustentabilidade, como proteger os orangotangos e reduzir os focos de incêndio.

Qual é o impacto dos equipamentos eletrônicos pessoais?

Os resíduos eletrônicos representam uma grande ameaça para o meio ambiente. A posse de equipamentos eletrônicos aumentou significamente nos últimos anos. Por exemplo, o número de pessoas que possuem um smartphone nos Estados Unidos aumentou em 230% entre 2011 e 2019. Além disso, o tempo de vida de nossos dispositivos está se tornando menor à medida que as empresas nos encorajam a adquirir a tecnologia mais nova e inteligente.

Terrinha trocando de celular

Em 2017, foram produzidas 44,7 milhões de toneladas de lixo eletrônico. Pior ainda, apenas 20% desse lixo foi reciclado.

Quando eletrônicos são descartados em aterros, substâncias químicas tóxicas, como o chumbo, vazam para o meio ambiente, poluindo ecossistemas e ameaçando a saúde humana.

Além disso, a mineração dos metais necessários para manufaturar as baterias para esses dispositivos resulta na emissão de gases de efeito estufa: são produzidos 11,73 kg de CO₂eq por quilograma de metal extraído.

Quais tipos de resíduos eletrônicos podem ser reciclados?


Ainda assim, o custo para a reciclagem de tais componentes é elevado. Portanto, comprar menos ainda é uma opção melhor.

Então, o que podemos fazer?

  • Compre menos – não caia na tentação dos anúncios! Você não precisa de um novo celular a cada ano
  • Recicle equipamentos eletrônicos antigos, se possível
  • Conserte dispositivos quebrados
  • Compre equipamentos eletrônicos usados
  • Compre produtos eletrônicos ecologicamente corretos. Possíveis certificações incluem o selo de certificação energética ou o Procel.
Prevenindo o lixo eletrônico
Próximo Capítulo