Aquecimento Global: Como o clima de hoje se compara ao do passado e do futuro?

15 minute read

Atualizado em

Como as temperaturas mudaram no passado?

O gráfico abaixo mostra como a temperatura da Terra mudou nos últimos 65 milhões de anos e como é previsto que mude no futuro. Observe que, à medida que se aproxima do dia atual, o gráfico dá ênfase a menores escalas de tempo.

Histórico das Temperaturas Globais

A partir da análise desses dados, seria normal pensar que as mudanças climáticas atuais não são diferentes dos aumentos de temperatura anteriores. No entanto, você consegue ver pelo gráfico que se, no futuro, não adotarmos grandes medidas em relação ao clima (a linha laranja), a temperatura média da Terra aumentará aproximadamente 4,5 °C acima dos níveis pré-industriais até 2100?

Quando foi a última vez que a Terra esteve tão quente?


Naquela época, humanos, e até mesmo mamutes, não haviam evoluído ainda!

Mesmas temperaturas ao longo da história

O gráfico abaixo mostra as mudanças mais recentes na temperatura:

Oscilação entre Eras do Gelo

No último 1 milhão de anos, a Terra tem oscilado entre eras do gelo e períodos mais quentes. Isso não foi causado por seres humanos, mas por mudanças na energia irradiada pelo Sol, na órbita da Terra ao redor do Sol e no ângulo de rotação da Terra.

Essas mudanças na temperatura foram muito graduais, com não mais do que 1 °C de mudança na temperatura média global nos últimos 10 mil anos. Essa estabilidade facilitou o desenvolvimento da civilização humana.

Como as temperaturas estão mudando agora?

Até recentemente, a Terra estava em uma fase natural de resfriamento, que começou cerca de 5 mil anos atrás. Esse resfriamento caminhava para uma nova era do gelo em aproximadamente 1,5 mil anos. No entanto, após 1850, as temperaturas globais começaram a aumentar dramaticamente.

Aquecimento anormal

Durante os últimos 250 anos, os humanos têm liberado gases de efeito estufa na atmosfera, fazendo a Terra aquecer em aproximadamente 1,1 °C quando, sem a ação humana, estaria esfriando!

Por que nos preocuparmos com as mudanças climáticas atuais?

A Terra está se aquecendo com uma rapidez anormal. Ao longo do último século, ela aqueceu aproximadamente 10 vezes mais rápido do que o aumento médio da temperatura após cada era do gelo.

Apesar de haver mudanças de temperatura igualmente rápidas e grandes no passado distante, o aquecimento global atual é perigoso porque os humanos não sofreram mudanças dessa escala e velocidade antes. Por isso, será um desafio para nós nos adaptarmos.

Dificuldade de adaptação

Aumento futuro da temperatura

Na sua opinião, quais são os principais fatores que afetarão as mudanças de temperatura durante o próximo século?


Quanto mais gases de efeito de estufa liberarmos, mais as temperaturas subirão. Conforme o planeta esquenta, o derretimento de gelo, o degelo do pergelissolo e outras respostas da própria Terra farão as temperaturas aumentarem ainda mais.

Resposta positiva

A quantidade de gases de efeito estufa que liberamos depende principalmente do quanto de energia nós usamos e de como ela é produzida. Esses fatores são determinados pela política, pela economia, pelo crescimento populacional e pelo uso de energia por pessoa.

Os modeladores climáticos utilizam vários cenários bem fundamentados de diferentes comportamentos humanos para prever diferentes possíveis mudanças futuras na temperatura. Essas previsões, juntamente com uma gama de resultados possíveis, são mostradas no gráfico abaixo.

Previsões de temperatura futura

A linha verde clara no gráfico representa um futuro em que não há mudanças ou adições às atuais políticas climáticas. Estima-se que isso causaria 4,5 °C de aquecimento global até 2100.

Caso implementemos políticas climáticas de modo que, por volta de 2040, as emissões de CO₂ atinjam aproximadamente 40 Gt por ano e fiquem praticamente constantes em 15 Gt por ano após 2080, a linha azul clara é a mais provável. Isso corresponde a 2,5 °C de aquecimento até 2100.

A linha azul escura representa um futuro em que políticas climáticas extremamente rigorosas são implementadas durante a década de 2020. Isso ainda causaria 1,6 °C de aquecimento global até 2100.

Aquecimento desigual

Ao olharmos para o aquecimento médio do planeta, ignoramos o fato de que a superfície da Terra não aquece uniformemente.

O mar é mais frio do que a terra. Isso ocorre principalmente porque uma maior proporção da energia do calor do Sol é usada para evaporar água em vez de ser absorvida para aumentar a temperatura da superfície do mar.

O oceano é mais frio que o solo terrestre

Essa evaporação não significa apenas que o mar aquece menos do que a terra, mas também faz com que mais calor flua dos oceanos para a terra, e não o contrário. Por isso, a diferença de temperatura aumenta ainda mais! As evidências apontam que entre 80% e 90% do aquecimento em terra é causado indiretamente pelo calor que se desloca do aquecimento dos oceanos.

Transferência de calor do oceano para a terra

Portanto, muitas áreas terrestres estão sofrendo um aquecimento maior do que a média global. Por exemplo, quando o aquecimento global acima dos níveis pré-industriais tem um valor médio de 1,5 °C ou 4 °C em toda a Terra, o valor médio em algumas regiões será 2,25 °C ou 7,5 °C respectivamente.

Aquecimento de terra maior que a média

Qual região experimentará o maior aquecimento em comparação à média global?


O Ártico está se aquecendo de 2 a 3 vezes mais rápido que a média global, resultando em efeitos climáticos em cadeia em outras áreas do mundo. Isso ocorre porque quando o gelo derrete, ele expõe uma superfície mais escura, que reflete menos luz solar.

Como as temperaturas vão mudar sob a política atual?

Como parte do Acordo de Paris, cada país se comprometeu a limitar o aumento da temperatura global abaixo de 2 °C acima dos níveis pré-industriais e, de preferência, abaixo de 1,5 °C. A maioria dos países definiu suas metas através das políticas chamadas Contribuição Nacionalmente Determinadas (NDCs).

Entretanto, se observarmos as promessas feitas nas NDCs para reduzir as emissões de gases de efeito estufa, atualmente mais de 7 dos 10 países não terão sucesso em alcançar seus compromissos com o Acordo de Paris! Na verdade, as promessas de redução das emissões devem se tornar em média 5 vezes mais eficientes na próxima década para manter as temperaturas abaixo de 1,5 °C.

Aumento de 5 vezes é necessário

Conclusão

Muitos cientistas acreditam que temos pouca esperança de restringir o aquecimento global a 1,5 °C ou mesmo 2 °C. Se o aquecimento global continuar à sua taxa atual, há 66% de probabilidade de atingirmos 1,5 °C de aquecimento entre 2030 e 2052.

Na verdade, o aquecimento global está se tornando cada vez mais rápido, portanto ações drásticas devem ser adotadas agora para reduzir as emissões e limitar esses aumentos de temperatura. Você aprenderá mais sobre as soluções para esse problema em cursos posteriores, mas, por enquanto, vamos seguir em frente para ver como esse aumento de temperatura afetará o nível do mar.

Próximo Capítulo